sábado, julho 30, 2005

Esclarece o jornal Primeiro de Janeiro!

Há uns dias atrás, um jornal sediado na cidade do Porto publicou este artigo de opinião escrito por um senhor de nome Levi Guerra. Diz-se um "homem da biologia" e, aparentemente, é também médico e professor universitário, o que, pelo que veremos nesta entrada, faz dele um claro exemplo de como há entre o corpo docente das universidades portuguesas pessoas que se esquecem de uma das mais elementares características de um professor do ensino superior: o ser também investigador, de se actualizar, de fazer pesquisa constante, de ser não só aquele que ensina, mas também aquele que aprende ao longo de toda a sua carreira.

Diz o senhor Levi Guerra, e passo a citar, que não vê, nem nunca viu "galos galarem galos, vacas ou éguas entreterem-se em jogos de sexualidade" ou "carneiros a montarem carneiros, ou bois a montarem bois, ou coelhos a cobrirem coelhos, ou leões a leões, ou cães a cães, ou, ou, ou, ou macacos em jogos eróticos com macacos, e macacas com macacas" concluindo que "no reino dos seres vivos mais diferenciados a homosexualidade não existe nessas espécies". Pergunta ainda, no fundo da sua douta ignorância e com problemas de ortografia (que até lhe podem ser alheios), "que tribus aí se descobriram já onde se tenha praticado a homosexualidade? E nos haréns? (...) "E houve aí, nas civilizações que nos precederam, haréns de homens? Onde califas “machos” tivessem preferido homens a mulheres para os seus “deleites” eróticos? Onde?"

Está claro que este senhor nunca ouviu falar da moral e práticas sexuais da Grécia e Roma Antigas, curiosamente duas civilizações basilares da cultura europeia, mas que o autor do artigo parece não conhecer muito bem. Está certo, não é a área de especialidade dele, mas, por isso mesmo, pergunto-me se ele se deu sequer ao trabalho de pesquisar antes de escrever: os heróis Aquiles e Pátroclo, o macedónio Alexandre Magno ou o imperador Adriano e o seu escravo Antínoo nada dizem a Levi Guerra. Do mesmo modo, a resposta da GRIP nada parece dizer ao Primeiro de Janeiro, tendo em conta que não a publicou.

Para que não seja mais do que um "mero" atraso da redacção, convido todos os leitores do Coroas de Pinho a enviarem um e-mail para o jornal em causa pelo geral@oprimeirodejaneiro.pt , pedindo a publicação da resposta ao artigo do senhor Levi Guerra. Passem a palavra aos vossos amigos e conhecidos e não se esqueçam de incluir o link para o texto da GRIP no e-mail dirigido ao Primeiro de Janeiro.

Se não muda a opinião de quem escreveu, ao menos que ajude a derrubar preconceitos e mitos de quem lê!

1 comentário:

Nuno Dias Mendes disse...

O senhor Levi Guerra, auto-proclamado homem da biologia, envergonha toda a gente de ciência e toda a gente comprometida com a verdade.