terça-feira, outubro 31, 2006

Cuidado que ela anda aí

O PSD da Madeira está chateado. O PSD para lá do horizonte marítimo e um pouco para sul está frustrado. Os sociais-democratas da terra das bananas sentem-me ofendidos, menosprezados, prejudicados, roubados pelo governo da República Portuguesa que quer pôr termo às generosas transferências dos cofres nacionais para os regionais. Lisboa diz que há despesismo e quer poupar, Funchal prefere chamar-lhe desenvolvimento e quer gastar, conforme dita a lógica populista que traduz progresso em betão sem fim e satisfação popular em satisfação clientelista (porque o cliente tem sempre razão!). Vai daí e em jeito de ameaça, um deputado regional pelo PSD não se conteve e disse que a acção do governo está a ressuscitar a FLAMA, a Frente de Libertação do Arquipélago da Madeira.

Confesso-me confuso. É que mesmo dando o desconto de leveza encefálica a que as palavras do governo regional já nos habituaram, a lógica do argumento continua por desvendar: se o que está em causa é apenas e só o corte nas transferências de dinheiro do governo central, como é que a separação de Portugal ia aumentar os fundos vindos de Lisboa? Ou será que o senhor Coito Pita está a querer passar um atestado de ignorância aos madeirenses?

1 comentário:

al cardoso disse...

Proponho desde ja, se e essa a forma de obter mais fundos, a constituicao de um movimento independentista para a Beira Interior, Ate se podia chamar Frente para a Independencia da Lusitanea; FIL. Ai nao isso nao, e a sigla da Feira Internacional de Lisboa.
Enquanto penso noutro nome vou-me rindo.

Um abraco serrano.