domingo, junho 10, 2007

Dia da Pátria (iii)



Eis aqui, quase cume da cabeça
De Europa toda, o Reino Lusitano,
Onde a terra se acaba e o mar começa
E onde Febo repousa no Oceano.
Este quis o Céu justo que floresça
Nas armas contra o torpe Mauritano,
Deitando-o de si fora; e lá na ardente
África estar quieto o não consente.

Esta é a ditosa pátria minha amada,
À qual se o Céu me dá que eu sem perigo
Torne, com esta empresa já acabada,
Acabe-se esta luz ali comigo.
Esta foi Lusitânia, derivada
De Luso ou Lisa, que de Baco antigo
Filhos foram, parece, ou companheiros,
E nela então os íncolas primeiros.


Luís Vaz de Camões, Os Lusíadas, III:20-1

3 comentários:

al cardoso disse...

Como e muito mais bonita, a bandeira azul e branca!

Viva Portugal.

Heliocoptero disse...

Concordo :p Esteticamente é muito melhor, às tantas porque obdece à salutar regra heráldica que diz que cores devem combinar com metais (branco ou amarelo) e não com outras cores.

Dá uma imagem geral muito mais harmoniosa, além de que azul e branco foram as cores da Fundação, como as quinas demonstram.

Rita disse...

Cantando espalharei por toda a parte /Se a tanto m'ajudar o engenho e a arte...:)

E bem cantávamos portugal lá fora..LOL...ainda se devem lembrar de nós, principalmente nos dias de neve...

Um *****